19 agosto 2011

Lila











Este blog que acompanho há muito dá-me vontade de fazer duas coisas:
  • comprar uma boa máquina fotográfica;
  • fazer uma menina. Bonita.

China pá! Que nice.



Há um novo comboio turístico entre Moscovo e Pequim, borro-me de medo de ir a Moscovo, mas que deve ser uma viagem nice, lá isso deve.

Parece que virou moda

Jours Après Lunes, marca francesa de lingerie resolveu seguir as pisadas da vogue e do seu editorial com Thylane Loubry Blondeau e dar material de borla aos pedófilos. 


Esta empresa criou uma linha de lingerie para crianças entre os 4 anos e os 12. E toca de as fotografar modelos com menos de 10 anos em cenas menos dignas e adultas. 


O que é feito da cuequinha de algodão com bonecada que eu usei orgulhosamente até aos meus 12 anos? Já para não falar dos sutiãs meus amigos, já para não falar disso...








17 agosto 2011

Almas gémeas segundo o Arrumadinho

"Não acredito que seja possível percebermos se estamos perante a pessoa da nossa vida em meia dúzia de encontros. Nem em três ou quatro meses de namoro, por mais intensas que as coisas possam ser, por melhor que tudo possa correr. Podemos ter a sorte de encontrar alguém perfeito à primeira tentativa, e há muitos casos de pessoas que ainda estão com os primeiros namorados, e são felizes. Mas são as excepções. O normal é irmos conhecendo gente, identificando qualidades e defeitos, enquanto nós próprios vamos crescendo e percebendo o que nos faz bem, o que nos faz feliz, o que nos faz confusão, o que consideramos inaceitável, etc. Na verdade, com o tempo também nos tornamos mais tolerantes e menos exigentes numas coisas, e mais intolerantes e mais exigentes noutras. E é também isso que faz de nós mais adultos.


É perante os conflitos, as dificuldades, os obstáculos, os choques de personalidade que descobrimos, verdadeiramente, a outra pessoa. Os primeiros tempos são o estado de graça por que todos passamos, em que não falta vontade para nada, em que estamos sempre dispostos a tudo, em que não somos preguiçosos, em que pomos o outro à frente de tudo, quais adolescentes apaixonados. Depois vêm as rotinas, os desleixos, as alturas em que já não nos apetece ir jantar sempre a sítios diferentes, em que valorizamos uma tarde em casa a vegetar no sofá. É então que descobrimos que o outro é desarrumado, não sabe cozinhar, cheira mal dos pés, tem CDs do Tony Carreira, deixa as luzes de casa todas acesas, odeia fazer desporto, tira macacos do nariz. E é da capacidade de adaptação a tudo isto, da vontade do outro em aceitar os nossos defeitos, da humildade de cada um em mudar o que podemos mudar que nasce o amor, que se controem almas gémeas.E a palavra é esta: construir. Por isso, não é verdade que eu acredite em almas gémeas prontinhas a entregar no domicílio. Acredito, sim, que podemos encontrar alguém que pode bem vir a ser a nossa alma gémea.


Não acho é que a pessoa da nossa vida tenha de ser aquela com que estamos neste momento. É possível que seja uma pessoa com quem já estivémos e que, por algum motivo, deixámos fugir. Os americanos chamam-lhe "the one that getaway". E podemos ter deixado fugir essa pessoa porque não a soubemos valorizar, porque fomos atrás de emoções mais fortes, porque achámos que poderia haver mais e melhor mundo, mas, afinal, não havia. E depois olhamos para trás e pensamos que a pessoa com quem estávamos é que era perfeita para nós. Umas vezes ainda temos a possibilidade de correr atrás, mas noutras já não, porque o tempo matou o sentimento mais forte que nos unia àquela pessoa - o amor; e porque a cumplicidade também se diluiu no tempo, e a corda que nos ligava partiu-se de vez. Fica a lembrança, o carinho, o respeito e a certeza de que aquela era a pessoa certa, mas que iremos encontrar outra à nossa medida. E a verdade é que temos toda uma vida para a procurar. E ela vai aparecer. Aparece sempre. Vão por mim."

.


É por este tipo de amor que eu tenho de lutar. Só por este.

12 agosto 2011

Jamie

O Jamie Oliver tem um novo programa na sic mulher, ainda para mais à hora do jantar.
Estou perdida, cheia de ideias e cheia de fome.

Para aqueles que entendem o que eu quero dizer, não era para coiso, o Jamie era para casar.

11 agosto 2011

Visita ilustre

A troika hoje visitou-me. Era caso para dizer é um prazer conhece-lo?

óó

Sou menina para dormir a ouvir David Guetta. É verdade,já o fiz nas duas vezes
que o ouvi ao vivo. Quando o sono chama por mim, lá vou eu sem perder tempo.
Não sou menina para empatar essas coisas.

a isto chama-se: pancada.








Ando obcecada com riscas. Mas não é grave, podia dar-me para pior.

04 agosto 2011

miss.come

(comida mexicana é um clássico na minha vida)

Sou conhecida pela minha vontade de comer e ainda mais pela minha vontade e à vontade a cozinhar. Noto agora que passo demasiado tempo a ver receitas na net, a passar os olhos pelos diversos livros que vou comprando ou quem me vão oferecendo e a ver programas de culinária na televisão.

Os colegas de trabalho pedem-me constantemente as receitas do que vou fazendo nos nossos almoços e jantares. Os amigos pedem de forma entusiasta que eu faça jantaradas e até há quem me peça para escrever uma ou outra receita por mail ou por sms. Qualquer dia começo a escrever aqui as minhas receitas. Talvez fosse uma boa ideia.

02 agosto 2011

pronto, assumo.

Sou esquisita, já sei, mas não sou daquelas que diz por aí que está feliz. Também não preciso, basta olharem para mim alguns minutos.